PUBLICIDADE

X

CIDADE

Quarta-feira, 28 de Julho de 2021, 17h:32

Olho 1139 acessos A | A

MANIFESTAÇÕES

Após manifestações e possível greve, Hospital São Luiz começa a pagar servidores

Por: Sinézio Alcântara I Expressão Noticias

Joner Campos I Cáceres Noticias

Clique para ampliar

Além quitar o débito de salários, o hospital também pagou as férias vencidas de profissionais e dois meses do benefício do Vale Alimentação.

Após ser notificada sobre aprovação de indicativo de greve, pelo  Sindicato dos Profissionais de Enfermagem e Auxiliar de Enfermagem do Estado de Mato Grosso (Sinpen/MT),  a direção da Pró-Saúde, empresa gerenciadora do Hospital São Luiz, em Cáceres, informou que estará pagando ainda nesta quarta-feira (28/07), o salário dos profissionais referente ao mês de junho e, pelo menos, dois meses do vale alimentação.

O indicativo de greve foi aprovado, por unanimidade, pela categoria, em razão do salário dos funcionários atrasado desde o mês de junho e do vale alimentação há 2 meses. O Sinpen comunicou à decisão na terça-feira, dando um ultimato de 72 horas para que a Pró-Saúde regularizasse a situação.

O ofício foi assinado pelo presidente do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem e Auxiliar de Enfermagem do Estado de Mato Grosso (Sinpen/MT), Arlindo Cesar Ferreira dos Santos. À direção do hospital, o Sinpen ressaltou que a decisão foi tomada devido as “transgressões” que vem se feitas pela empresa, culminando na falta de condições mínimas de trabalho aos profissionais.

E elencou, pelo menos, sete itens das “transgressões” 1- falta de pagamento de salários atrasados (ainda não foi pago o mês de junho); 2 – falta de depósito do FGTS; 3- falta de pagamento do vale alimentação; 4- falta de pagamento de férias; 5- falta de pagamento do piso convencional; 6- falta de alimentação decente; 7- falta de condições dignas de trabalho.

Ao ser informada sobre o indicativo de greve, aprovado pela categoria, a direção do hospital anunciou que estaria quitando ainda nesta quarta-feira, o salário do mês de junho e o vale alimentação de dois meses. Veja a baixo a íntegra da Nota enviada ao site do Expressão Noticias

 

Caos

 

A situação dos servidores do Hospital São Luiz é caótica. Com o pagamento dos salários atrasados e sem o vale alimentação, a maioria está passando necessidades. Em um protesto feito na terça-feira, eles pediram socorro às autoridades. Alguns dizem que não tem sequer comida para colocar à mesa; outros dizem que estão tendo que recorrer a parentes para evitar passar fome.

“A nossa situação chega a ser humilhante, mas temos que protestar para que a população e as autoridades saibam o que estamos passando” afirma uma funcionária. Eles anexaram cartazes na parede da máquina de ponto para não aparecer quem está protestando para evitar retaliação.

“Trabalhamos como escravos. Além de passar por privações, não podemos reclamar. Se fizer, eles mandam embora, não pagam os direitos trabalhistas e mandam procurar a justiça. Aí enrolam ainda mais. Tem funcionários que foi mandado embora há mais de 6 meses e até hoje não receberam os direitos”.

 

Falta insumos

 

Além do atraso no pagamento dos salários e do vale alimentação, além da falta de outros direitos trabalhistas, denunciados pelos profissionais de enfermagem e auxiliar de enfermagem, os médicos também protestam pela falta de insumos para trabalhar.

Para evitar serem responsabilizados, por pacientes, de suposta negligência médica, alguns estão registrando ocorrência policial. “Não temos vários tipos de insumos para trabalhar, por isso procuramos a polícia e registramos Boletim de Ocorrência informando” disse um médico.

Eles dizem que não tem a quem recorrer. “Infelizmente não temos a quem recorrer. Já foram registradas várias ocorrências policiais; A Secretaria de Estado de Saúde, tem conhecimento desse caos: os nossos políticos nessa hora não aparecem. E, o Ministério Público parece que não existe, em Cáceres

NOTA À IMPRESA – HOSPITAL SÃO LUIZ

O Hospital São Luiz informa que está efetuando hoje, dia 28/7, o pagamento de salários e benefícios aos 470 funcionários da unidade. Serão pagos o salário relativo ao mês de junho, vencido no mês de julho, e o benefício do Vale Alimentação, referente ao período de dois meses.

Assim, tanto o salário quanto o Vale Alimentação ficam em dia, sem atrasos.

É importante citar que o Hospital São Luiz mantém diálogo constante com todas as lideranças da unidade, buscando a transparência e o esclarecimento de qualquer situação, principalmente sobre os impactos socioeconômicos ocasionados pela pandemia da Covid-19 em todo o País.

Mesmo diante das dificuldades, o São Luiz se manteve com atendimento à população cacerense, prestando uma assistência humanizada.  Por fim, a direção da unidade agradece aos seus profissionais que, mesmo diante dos desafios, continuam os seus esforços em prol dos pacientes.