PUBLICIDADE

X

CIDADE

Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020, 07h:46

Olho 3471 acessos A | A

QUEIMADAS NO PANTANAL

Cacerenses se unem em prol do pantanal e pedem ajuda

Grupo precisa de câmaras frigoríficas para armazenar frutas que serão colocadas em áreas afetadas pelo fogo. Voluntários já encaminharam uma série de mantimentos para as linhas de frente.

Por: Joner Campos I Cáceres Notícias

Reprodução

Clique para ampliar

Com pouco mais de uma semana em ação o grupo Amigos do Pantanal já conseguiu levar três caminhonetes lotadas de alimentos, água, medicamento e outros itens para as linhas de frente de combate aos incêndios e manejo de animais ameaçados.

Um grupo de Cacerenses e outros moradores da cidade tem dado de tudo para auxiliar nas ações de combate ao fogo e recuperação do pantanal mato-grossense após a série de incêndios dos últimos dias. O grupo Amigos do Pantanal tem recolhido e manejado doações de frutas, água e medicamentos para as regiões afetadas pelo fogo.

A iniciativa surgiu com o servidor público da Universidade Estadual de Mato Grosso, Rafael de Pinho, que preocupado com a falta de opções para ajudar resolveu tomar a frente sem o auxílio de órgãos estatais. “Nós estávamos buscando postos de arrecadação na cidade para poder contribuir e não encontramos, foi então que decidimos reunir, arrecadar e levar esses suprimentos onde precisa. Agora as coisas já estão mais organizadas, estamos conseguindo mapear locais e agir. Neste próximo final de semana devemos ir para a Transpantaneira”, conta o servidor.

Com pouco mais de uma semana em ação o grupo Amigos do Pantanal já conseguiu levar três caminhonetes lotadas de alimentos, água, medicamento e outros itens para as linhas de frente de combate aos incêndios e manejo de animais ameaçados. Apesar da ajuda recebida até o momento, os voluntários fazem um pedido muito importante. “Precisamos de duas câmaras frigoríficas, uma para o pantanal norte e outra para Cáceres para manter as frutas com refrigeração. Nós estamos recebendo muitas frutas, mas elas também estão estragando com muita facilidade”, afirma Rafael de Pinho. O grupo ainda está fazendo uma vaquinha virtual e colocando caixinhas de coletas pelo comércio da cidade.

Reprodução

cbeea469-19c0-4ff5-9af0-bb1dcb477e39.jpg

Sobre a situação encontrada na região, o servidor público desabafa. “São milhares de animais silvestres encontrados carbonizados ou com partes do corpo queimadas: serpentes, lagartos, jabutis, etc. As antas, por exemplo, são animais mais lentos e tem muita dificuldade em conseguir escapar das chamas. O cenário é desolador e nós precisamos usar todos os recursos que temos”, completa.

A tragédia é confirmada pelo médico veterinário envolvido nas equipes de ajuda, Luciano Mendieta. "Os animais estão muito desorientados, só ficou brasa e cinzas. Até mesmo a água que ficava embaixo das pontes secou. Quando encontramos um animal muito debilitado nos levamos para internação por dois, tres dias e depois soltamos nas áreas verdes onde deveriam estar".

Você também pode ajudar com outros itens que são necessários aos voluntários, como papel higiênico e até mesmo itens de papelaria para os veterinários. Para encontrar mais informações é so acessar o Instagram do grupo @projetoamigosdopantanal .

9baccf3e-41b5-4212-b145-7708bf3c059c.jpg