PUBLICIDADE

X

CIDADE

Terça-feira, 26 de Maio de 2020, 21h:45

Olho 9505 acessos A | A

CORPOS TROCADOS

"Chocante" e "absurdo", dizem famílias que tiveram corpos de parentes trocados em hospital em Cáceres

Por: Joner Campos I Cáceres Notícias

Joner Campos

Clique para ampliar

Marilza Lima tinha 41 anos, moradora de Pontes e Lacerda faleceu nesta terça-feira (9) no Hospital São Luiz

“Chocante" e "absurdo”. Foram com essas palavras que as famílias de uma mulher e de um homem classificaram a troca dos corpos de seus parentes no Hospital São Luiz, em Cáceres (MT), distante a 220 km de Cuiabá. A senhora estava internada com problemas respiratórios e suspeita de covid-19, já o senhor teria dado entrada a unidade hospitalar com problemas cardíacos, e ambos morreram na terça-feira (26).

Por causa da confusão, os familiares de Adélio João de Souza, de 66 anos, que foi enterrado como se fosse por suspeita de covid-19 no lugar de uma senhora idosa da cidade de São José dos Quatro Marcos (MT), no Cemitério Park dos Ipês em Cáceres, procuram a Policia Judiciaria Civil para registrar o Boletim de Ocorrência.

De acordo com o filho do idoso, Roberto Fernandes de Souza, seu pai teria dado entrada ao Hospital São Luiz no dia 20 de maio de 2020, após sofrer um infarto, e que na tarde desta terça-feira (26) teria vindo a óbito em decorrência dos problemas cardíacos.

Ainda de acordo com Roberto, ele foi avisado da morte do seu pai pela unidade hospitalar, em seguida teria ido para realizar a liberação do corpo, e que posteriormente procurou um agente funerário para prestar os serviços póstumos.

Conta ele que após algumas horas o agente teria entrado em contato com ele informando que o hospital não estava querendo liberar o corpo para o serviço funerário.

Ao retornar ao Hospital São Luiz e ficou sabendo que o corpo de seu pai já havia sido sepultado em lugar de uma senhora de nome Alaíde Rosa de Aquino da cidade de São José dos Quatro Marcos (MT) e que o corpo da senhora encontrava-se ainda no Hospital.

Segundo o filho da vítima o hospital teria tratado com descasos a família, e a situação da troca dos corpos.

“Nós que estamos tendo que correr atrás para desfazer essa situação, é um absurdo, o que estão fazendo com nossa família. Nosso pai morreu de infarto e foi enterrado como se fosse de covid-19, e por outra família”, afirmou o filho do idoso.

O filho ainda disse que seu pai foi testado quanto ao covid-19, durante os dias que esteve internado no Hospital São Luiz e que seu exame teria dado negativo, inclusive o exame teria sido mostrado para os familiares, e sendo liberado para que o corpo fosse velado em casa.

Os parentes da idosa e do senhor procuraram o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC) em Cáceres para dar queixa da confusão.

Por meio de nota a direção do Hospital São Luiz informa que abriu sindicância para apurar o ocorrido e adotará todas as medidas cabíveis.

 

NOTA DO HOSPITAL SÃO LUIZ – 26/05/2020

 

A direção do Hospital São Luiz informa que abriu sindicância para apurar o ocorrido e adotará todas as medidas cabíveis.

A gestão mantém, de forma contínua, a revisão de protocolos de segurança e o caso mencionado não está de acordo com o rigor dos procedimentos do São Luiz.

Os familiares dos pacientes envolvidos foram informados, imediatamente, após identificada a situação, sendo oferecido todo o suporte para a resolução dos trâmites necessários.

Neste momento, o Hospital São Luiz lamenta o ocorrido e reitera seu compromisso com a população, amparado por seus princípios e a busca permanente pela qualidade, humanização e segurança nos serviços oferecidos.

Assessoria de Comunicação – Hospital São Luiz