PUBLICIDADE

X

CULTURA

Quinta-feira, 22 de Julho de 2021, 11h:49

Olho 1916 acessos A | A

CELSO VICTORIANO

Cacerense concorre a academia mato-grossense de letras

Celso é professor e autodenomina-se “fruto da Universidade do Estado de Mato Grosso e UFMT”.

Por: Joner Campos I Cáceres Notícias

joner.campos@caceresnoticias.com.br

Reprodução

Clique para ampliar

Celso tem um extenso currículo de graduação.

O cacerense Celso Ferreira da Cruz Victoriano está concorrendo a uma vaga na Academia Mato-grossense de Letras (AML). Professor e servidor público estadual, Celso tem um brilhante serviço prestado para o estado por meio da educação e também suas obras.

Celso tem um extenso currículo de graduação. Ele é professor-educador, servidor do TJMT desde 1992. Lecionou no ensino fundamental, médio e superior, passando por instituições como Unemat e Univag.

Importante destacar que, caso eleito, Celso juntará aos cacerenses Agnaldo Rodrigues da Silva e Olga Maria Castrillon Mendes, que também fazem parte da AML. Isso valoriza o berço intelectual que é o município de Cáceres, que há várias décadas tem exportado grandes pensadores que muito contribuem para a construção da nossa sociedade – incentivando, inclusive, as novas gerações.

Em sua carta de apresentação, Victoriano diz que estar em uma cadeira dos “imortais” seria um sonho. A votação está prevista para acontecer no dia 7 de agosto.
“Destarte, passar a pertencer à AML seria um sonho e privilégio para mim como educador, conciliador e mediador. Ou seja, FACILITADOR DE SONHOS. O que seria por demais interessante e relevante que o meu ingresso fosse aceito através dos seus valiosos VOTOS, com destaque das minhas participações nos debates públicos sobre as questões culturais e literárias nesse rol da academia, para poder continuar colaborando social e culturalmente com a sociedade mato-grossense”.

A vaga a ser ocupada é da imortal professora Marília Beatriz de Figueiredo Leite. Uma das principais características do cacerense, é o serviço prestado pelo TJ, onde ele atua há 8 anos como Oficial de Justiça Avaliador e Mediador Judicial e está a frente do projeto “Escola, vamos conhecer os nossos direitos”.

“Com trabalhos realizados através da palestra intitulada: “Artigo 5º. Incisos I a LXXVIII, da Constituição Federativa do Brasil, do Título II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais. Capítulo I. Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos e fundamentada na Declaração dos Direitos da Criança (1959)”. Palestras realizadas, aproximadamente em 15 (quinze) municípios do Estado e com 5.500 (cinco mil e quinhentas) crianças e adolescentes que já foram contempladas”, pondera o candidato.


Leia mais sobre este assunto