PUBLICIDADE

X

POLÍCIA

Terça-feira, 10 de Setembro de 2019, 19h:22

Olho 1706 acessos A | A

SOLDADO ATINGIDO

Durante surto, haitiano dá facada em PM e acaba morto por outro policial

Por: Da Redação - Thaís Fávaro

Reprodução I PM

Clique para ampliar

Com a chegada da PM, o rapaz atacou um dos soldados e acabou sendo atingido com um disparo de arma de fogo.

Um haitiano, identificado como R.L., de 48 anos, foi morto ao atacar um policial durante um surto psicótico na manhã desta terça-feira (10), em um grilo no bairro Barreiro Branco, em Cuiabá. A esposa dele pediu ajuda à Polícia Militar porque o homem estava em surto há dois dias. Com a chegada da PM, o rapaz atacou um dos soldados e acabou sendo atingido com um disparo de arma de fogo.

De acordo com o 3º Batalhão da Polícia Militar, as equipes foram acionadas para dar apoio ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que iria prestar atendimento ao haitiano. No local, a esposa da vítima relatou que o marido sofre de problemas psiquiátricos, que estaria há dois dias trancado em sua residência e que inclusive teria a agredido no último domingo (8).

Durante a conversa dos policiais com a mulher, o haitiano pegou uma faca que estava escondida e desferiu um golpe contra um dos policiais, causando ferimentos na cabeça e no rosto do PM. Os dois entraram em luta corporal e, para assegurar a vida do militar, outro policial que acompanhava a ocorrência disparou um tiro de arma de fogo em R.L.

O Samu, que já estava presente no local, prestou os primeiros socorros ao soldado da PM e o encaminhou para o Hospital Santa Rosa, em Cuiabá. O policial não corre risco de morte.
O haitiano foi levado pelos policiais para o Pronto Socorro Municipal para receber atendimento médico, porém devido à gravidade do ferimento ele acabou morrendo ao dar entrada na unidade. A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) esteve no local para realizar os trabalhos.

A Corregedoria da Polícia Militar está acompanhando a ocorrência e instaurará procedimento para apurar  a conduta dos policiais.