PUBLICIDADE

X

POLITICA

Terça-feira, 14 de Janeiro de 2020, 13h:47

Olho 357 acessos A | A

EM BREVE

Associação de produtores apresentam cronograma para funcionamento do Porto de Cáceres

Por: Redação

Associação

Clique para ampliar

Associação de produtores apresentam cronograma para funcionamento do Porto de Cáceres

O Presidente da Associação Pró-Hidrovia (APH), formada por produtores rurais da região Oeste, Rech Junior apresentou o cronograma de trabalho que já está sendo elaborado para colocar em funcionamento o porto da Companhia Mato-Grossense de Mineração (METAMAT), no município de Cáceres. Estiveram presentes o Presidente da METAMAT Juliano Jorge Boraczynski, o Presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso(FAPEMAT) Prof. Adriano Silva, e técnicos responsáveis pelo acompanhamento do projeto de exploração para exportar e importar grãos pela Hidrovia Paraguai/Paraná, englobando os países, Brasil, Bolívia e Argentina.

Segundo Rech, “foi feito um estudo minucioso para levantamento das necessidades, bem como de custos operacionais para deixar o porto funcionando no prazo acertado em um termo de cooperação com o Governo do Estado em Dezembro/2019”.

Adriano Silva destaca que “participando da reunião com o Presidente da APH e toda sua equipe técnica, saio extremamente satisfeito e convicto que depois de tudo que já foi feito no passado, o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) feitos pela Universidade Federal do Paraná, a vontade política do Governo Federal e Estadual, do nosso Governador Mauro Mendes, e com as condições técnicas que a Associação Pró-Hidrovia apresentou e possui, tenho absoluta certeza, que com os trabalhos que já foram iniciados, bem como a parte burocrática, que será resolvido através da METAMAT, estão todos imbuídos em trabalhar juntos, para que nesse cronograma  até o mês de junho o Porto de Cáceres esteja em pleno funcionamento”.

Com 3.442 quilômetros que englobam Brasil, Bolívia e Argentina, o porto de Cáceres fica numa posição estratégica, com o funcionamento da hidrovia haverá uma redução do custo de frete, na exportação e importação de produtos, na qual beneficiaria as regiões Oeste, Sul e Sudoeste do Estado, trazendo crescimento e um movimento acelerado na economia do Estado de mato Grosso.